Quanto custa jogar tênis

On junho 18th, 2012, posted in: Últimas by 0 Comment

“Tênis é esporte da burguesia, porra”. A definição do ex-presidente Lula durante uma conversa com um estudante que queria praticar o esporte em uma favela do Rio de Janeiro, em 2010, causou um grande mal-estar na época. Incontáveis vídeos com o diálogo entre o menino e o então presidente tiveram, juntos, mais de um milhão de visualizações e ainda trazem com eles discussões bem exaltadas sobre o teor da declaração do petista. Que ela foi preconceituosa e grosseira (ainda mais diante de uma criança) nem se discute. O termo “burguesia” e o palavrão no fim já resumem tudo. Mas aqui – dois anos depois – a discussão segue por outro caminho. Mais objetivo. A popularização crescente do tênis – impulsionada pela expansão social das TVs por assinatura e da própria internet – tornaram a prática do esporte mais acessível? Afinal, quanto se gasta realmente para começar a jogar tênis no Brasil?

Para responder essas perguntas, este texto está dividido em 10 itens com dicas voltadas para aqueles que estão começando do zero e ainda em busca de informações antes de iniciar no esporte. Quem já pratica o tênis há algum tempo, sabe de cor quanto pesa no bolso.

Tá com preguiça de ler tudo? Então nós decidimos fazer uma simulação de compra na internet, procurando bons produtos pelos melhores preços possíveis. No final das contas, gastaríamos praticamente R$ 1 mil com o material básico para começar no tênis – deixando claro que escolhemos uma das melhores raquetes – a mesma utilizada por Rafael Nadal – e um dos melhores tênis disponíveis no mercado. Explicamos os motivos (e damos algumas dicas para economizar um pouco mais) no texto.

Simulação de compras na internet (R$ 1.005)

  • 1 Raquete Aero Pro Drive: R$ 499 (Pro Spin)
  •  1 Tênis Adidas Barricade (2010/2011): R$ 249 (Netshoes)
  • 1 munhequeira Ionex: R$ 13,90 (ProSpin)
  • 1 Antivibrador Babolat: R$ 7,70 (mercado livre)
  • 3 Overgrips Wilson: R$ 22,00
  • 1 Camisa polo Fila ou Topper Tenis: R$ 65 (NetShoes)
  • 1 bermuda Wilson: R$ 29 (Centauro)
  • 3 Meias Wilson: R$ 29 (Centauro)
  • 1 Trio de bolas Adams: R$ 10,90 (Centauro)
  • 1 Mochila Head: R$ 79,90 (Centauro)

 DETALHANDO AS DEZ PRINCIPAIS DESPESAS:

1>> RAQUETE

É comum aos novatos no tênis optarem pelas raquetes mais baratas. Muitas vezes vendidas em lojas de departamento por menos de R$ 200. É uma opção natural até pela insegurança de saber se vai mesmo conseguir se adaptar e seguir praticando o esporte. Mas se isto acontecer será dinheiro jogado fora. Assim que aprender os primeiros golpes e começar a evoluir, a necessidade de trocar a raquete será inevitável. Então o ideal é fazer um bom investimento inicial e já começar utilizando um equipamento de alta performance. As mesmas utilizadas por profissionais e que custam, no Brasil, em torno de R$ 500.  Atenção extra para a escolha da empunhadura. Este site explica como saber a ideal para você: http://www.jogandotenis.com.br/escolhendo-a-empunhadura-raquete-certa/

Dicas:

- empréstimo

Se não tiver convicção que quer mesmo praticar o esporte, peça uma raquete emprestada ao seu professor para as primeiras aulas. É comum os clubes especializados oferecerem este serviço durante um mês.

- segunda mão

Se a grana estiver curta para gastar R$ 500 numa raquete, procure opções “usadas” na internet ou mesmo no boca a boca no seu clube. Você pode conseguir uma ótima raquete em bom estado por menos de R$ 200. Antes de fechar o negócio, observe se ela tem rachaduras. Acredite: é muito melhor começar com uma boa raquete usada do que com uma nova e descartável.

- fora do país

Está com viagem marcada para o exterior ou tem algum amigo que esteja indo para os EUA ou Europa? Então aproveite a chance e compre logo um par de uma boa raquete. É possível economizar entre 40% e 50% do valor cobrado no Brasil – sobretudo, nos EUA. Dependendo do modelo, até mais.

2 >> TÊNIS

Não deve ser considerado um acessório e sim, um equipamento. Por isso, vale a mesma dica das raquetes: é melhor fazer um bom investimento inicial e comprar um calçado que traga equilíbrio e segurança para o seu jogo. A primeira (e obrigatória!) regra é comprar um tênis desenvolvido especificamente para o esporte. Existem modelos de marcas como Adam’s e Wilson que, em promoções eventuais, chegam a custar entre R$ 100 e R$ 150. Para quem está começando, é suficiente. Porém, a vida útil é curta e logo você estará derrapando em quadra – sobretudo se jogar no saibro. Mas, pesquisando, você pode encontrar um tênis de alta qualidade (modelo usado por profissionais no ano anterior) por menos de R$ 300. Vale a pena. E a diferença para um modelo atual (que no Brasil fica em torno de R$ 500) é basicamente estética.

Dica:

- fora do país

Nos Estados Unidos, principalmente, você pode economizar muito comprando um tênis de alta qualidade. Os modelos atuais variam entre U$ 90 e U$ 130. Nos outlets, no entanto, você encontra coleções do ano passado por U$ 80 que, com os descontos, pode sair até por U$ 60.

3 >>  CORDA

Para quem está começando no tênis, a corda utilizada na raquete não precisa ser supervalorizada. Até porque sequer o aprendiz desenvolveu o seu estilo de jogo. Por isso, nada de gastar mais de R$ 50 com o encordoamento. No seu clube certamente terá um professor ou alguém que ofereça o serviço por menos de R$ 30. Lógico que não será a melhor corda do mundo. A duração depende de vários fatores. Do tempo de utilização à forma com que a raquete pega na bola. Para quem ainda está aprendendo, caso a corda não quebre em um golpe errado, só se preocupe em trocá-la com uns quatro ou cinco meses de uso.

4 >> OVERGRIP

A escolha do grip é muito pessoal. Para quem está começando, o melhor é ir experimentando vários modelos até encontrar o que traga maior conforto e – fundamentalmente – absorvam bem o suor. A variação do preço não é das maiores. Com R$ 25, você compra três. O suficiente para – pelo menos – seis meses.

5 >> ANTIVIBRADOR

A decisão de usar ou não o antivibrador é pessoal e divide opiniões de amadores à profissionais. O efeito prático no jogo não é dos maiores. Mas o som da batida da bola nas cordas e a vibração destas podem tirar a concentração e o conforto no jogo de alguns tenistas. Para eles, o antivibrador é fundamental. É um acessório baratinho. Por isso, vale à pena experimentar.

6 >> ROUPAS

Se você entrar numa loja de material e moda esportiva e pedir para ver as roupas de tênis, prepare-se para gastar. Os modelos de calções e camisas (ou saias, blusas e vestidos para as mulheres) utilizados pelos tenistas profissionais são caros e cada peça ultrapassa (às vezes muito!) os R$ 100. Caso queira começar a jogar utilizando “roupa de tenista”, reserve pelo menos R$ 500 no orçamento para ter dois conjuntos de marcas top de linha com Adidas e Nike. Mas, convenhamos, ninguém precisa disso para começar. Para os homens, um calção confortável com bolsos laterais e qualquer camisa de malha – de preferência com a tecnologia dryfit – já é suficiente. Se quiser economizar, procure marcas mais “simples” como Topper ou Rainha.

7 >> ACESSÓRIOS

As munhequeiras, testeiras, bandanas e bonés são peças comuns ao universo do tênis. Lógico que vai ter sempre alguém para dizer que são ítens dispensáveis ou “frescuras”, mas a função dos acessórios é trazer mais conforto ao jogador. A munhequeira, neste aspecto, é fundamental para diminuir o suor no corpo – assim como é recomendável ter uma toalha para se enxugar entre os games de uma partida ou nos intervalos da aula. Com R$ 30 você compra, tranquilamente, esses dois itens. Bandanas, testeiras e bonés dependem das necessidades e do estilo de cada um.

8 >> BOLSAS e RAQUETEIRAS

Ok, não chegam a ser fundamentais para quem está dando os primeiros passos no esporte. Mas se depois de comprar todos os ítens acima, ainda tiver sobrado um dinheirinho, você não se arrependerá em comprar uma mochila ou uma raqueteira para guardar o seu material, sobretudo protegente o bem mais valioso do tenista: as suas raquetes.

9 >> BOLAS

Se a sua intenção é apenas fazer aulas, não precisa gastar dinheiro comprando bolas. Mas o ideal é, com a evolução técnica, intercalar o treinamento com algumas partidas. Comece comprando um trio de bolas. Ou aproveite as promoções comuns de um pacote com três tubos (9 bolas). Elas também serão úteis se você quiser praticar sozinho nos paredões.

10 >> PROFESSOR + QUADRA

Para quem nunca pegou numa raquete, o mais aconselhável é fechar um pacote de aulas que já incluem o valor da quadra. Neste caso, uma aula de 30 minutos custará entre R$ 50 e R$ 60. O gasto mensal costuma ficar entre R$ 400 e R$ 500. Sim, este é o maior gasto para quem está iniciando na modalidade.

*Só professor: Para quem tem uma quadra sem custos à disposição (seja particular, pública ou do clube em que seja sócio), a economia é considerável. É possível encontrar um professor razoável que cobre R$ 25 por aula (30 min). Treinadores mais experientes e qualificados, cobram o dobro deste valor.

*Só quadra: Quando tiver dominando os primeiros golpes, você inevitavelmente vai querer disputar as primeiras partidas. E as despesas vão aumentar, principalmente se optar por alugar quadras nos clubes de tênis. São os melhores espaços para jogar em todos os aspectos – menos o financeiro. Um hora de quadra descoberta durante o dia varia de R$ 16 a R$ 40 (usando por base os preços do Recife). Acrescente, no mínimo, mais R$ 10 para jogos à noite. E dobre este valor se optar por quadras cobertas. Se quiser um boleiro para pegar as bolas, reserve, no mínimo, R$ 5. Se não tiver um parceiro para o jogo e precisar de um batedor, o usual é pagar entre R$ 10 e R$ 20.

Facebook Twitter Email

About the Author


Twitter: @fredfigueiroa // Facebook: Fred Figueiroa


[top]
Leave a Reply